Estamos trabalhando em um novo portal para Porto Alegre. Visite o novo portal e ajude-nos com seu feedback.
Prefeitura de Porto Alegre
Lupa
A- A+ A- A+    A A A A    ?
Atendimento Eletrônico voltar ao topo ^

Procon estima desconto médio de 12,2% nos preços da Black Friday

29/11/2019 17:40:00

Foto: Maria Ana Krack/PMPA
Monitoramento foi realizado em lojas on-line

Monitoramento foi realizado em lojas on-line

O Procon Porto Alegre concluiu nesta sexta-feira, 29, uma série de pesquisas sobre a variação dos preços na véspera da Black Friday. Responsável pela defesa do consumidor, o órgão da Prefeitura de Porto Alegre realizou nove levantamentos desde o último dia 3 de outubro. O foco da pesquisa (clique aqui para acessar na íntegra) foram 13 produtos que estavam igualmente disponíveis em quatro grandes portais brasileiros de e-commerce - Ponto Frio, Magazine Luiza, Casas Bahia e Americanas.

 
Ao todo, a pesquisa monitorou 52 preços. Destes, 36 apresentaram queda, com uma redução média de 12,25%. O destaque foi o Forno de Microondas Electrolux MEF41, de 31 litros, vendido pelas Casas Bahia, que chegou à Black Friday com um desconto de 22,27% em relação ao dia 3 de outubro, quando o Procon Porto Alegre iniciou a pesquisa. 
 
Por outro lado, houve aumento em pelo menos oito preços pesquisados no período que antecedeu a Black Friday. Nestes, a elevação média foi de 21,62%. A maior delas foi no smartphone da marca Motorola, modelo Moto G7 Play Indigo, de 32GB, vendido pelas Casas Bahia – que subiu 53,9% entre os dias 3 de outubro e 29 de novembro. Outros oito produtos não puderam ser verificados porque ficaram indisponíveis em alguns portais no decorrer da pesquisa.
 
A diretora-executiva do Procon Porto Alegre, Fernanda Borges, lembra que os estabelecimentos não são obrigados a reduzir os preços dos produtos apenas por ocasião da Black Friday. Por outro lado, avisa que o órgão vai notificar aquelas lojas que prometeram descontos ou promoções especiais para itens que, na verdade, ficaram mais caros. “Os estabelecimentos têm liberdade para estabelecer o preço, mas não podem agir no sentido de enganar o consumidor com a falsa promessa de uma oferta mais barata”, explica.
 
Além disso, Fernanda sustenta que pesquisa reforça a importância de o próprio consumidor acompanhar as variações de preço daqueles produtos que deseja adquirir. “Existem aplicativos que permitem monitorar a variação e o histórico dos preços daqueles itens que o consumidor deseja adquirir. É importante acompanhar esses dados para evitar compras realizadas por impulso ou motivadas por uma oportunidade que parece mais vantajosa do que realmente é”, diz ela.


/consumidor /preco /procon

Texto de: Andreas Muller e Gabriela Soares
Edição de: Fabiana Kloeckner
Autorizada a reprodução dos textos, desde que a fonte seja citada.

                        
Facebook PMPA Flickr da Prefeitura RSS da Prefeitura Twitter da Prefeitura

Prefeitura Municipal de Porto Alegre - Praça Montevidéo, 10 - Rio Grande do Sul - Brasil - CEP 90010-170